Maria Lopes

Maria Lopes

quarta-feira, 20 de março de 2013

BRYONIA ALBA - MATÉRIA MÉDICA - HOMEOPATIA


O paciente Bryonia é extremamente irritável, tudo o irrita e desagrada. Não gosta de se movimentar, de falar.

Tem ansiedade pelo futuro. Desejo de chorar.

Está sempre atarefado com uma enorme agitação. Deseja coisas, mas está indeciso. Não sabe o que quer.

Tem uma enorme dificuldade em falar, gosta de estar sozinho, em paz, e detesta receber visitas.

Não gosta de ser contrariado, o que o encoleriza. Se se sente injuriado ou contraditado, explode em cóleras, tem arrepios e tremores, fica literalmente doente.

No delírio fala sem cessar do seu trabalho; deseja sair da cama e voltar para casa.

Sempre pior depois de ter comido. Irrita-se por tudo e por nada.

Insónia com agitação, em especial pela meia noite.

Quando se levanta da cama ou de uma cadeira tem vertigens com a sensação de que a sua cabeça rodopia.


As suas dores são agudas, dilacerantes, picantes, com agravação pelo calor, movimento e às três horas da manhã, melhorando pelas bebidas e aplicações frias, pela imobilidade absoluta e quando se deita sobre o lado ou parte dorida.


Dor de cabeça congestiva que começa logo de manhã, quando se levanta ou abre os olhos, no occipício, aumentando gradualmente para a tarde. Tem a impressão de que a cabeça vai estourar, que o cérebro lhe vai sair pela fronte. Agrava por qualquer movimento, seja ele qual for – até o dos próprios globos oculares – e depois das refeições. Melhora na tranquilidade acompanhada de obscuridade.
Dor de cabeça por prisão de ventre.


As mucosas estão todas exageradamente secas.


A boca está seca, os lábios secos e pergaminhados. Tem um gosto amargo.


A língua, seca, pergaminhada, coberta por uma camada relativamente espessa e esbranquiçada, cola-se ao céu da boca.


Tem sede de grandes quantidades de água fria, ingerida espaçadamente, em longos intervalos.


Fica sempre pior depois de ter comido, de mau humor, com a sensação de ter uma pedra no estômago, que alivia com o aparecimento de eructações.

Aversão aos alimentos gordos.


Não se quer levantar por causa das náuseas e outros padecimentos que sente. Vómitos de bílis.


Prisão de ventre com fezes muito duras, escuras, grandes, secas como se estivessem queimadas. Prisão de ventre à beira mar.


Diarreia que surge de manhã com os primeiros movimentos. Diarreia durante uma recrudescência de tempo quente, biliosa, irritante.



Epistaxe ao levantar e às três horas da manhã.


Tosse seca por acessos, com sufocação e vómitos, praticamente sem expectoração, melhora na tranquilidade, no repouso e agrava pelo menor movimento, quando o paciente sai de um lugar frio e entra num quente e quando faz inspirações profundas. A tosse provoca dores intensas, lancinantes no peito e na cabeça, que melhoram pela pressão forte, com especial incidência no pulmão direito. O doente vê-se obrigado a colocar as mãos no peito, tal é a dor.

Tosse seca que é provocada por comichão na laringe.

Endocardite e pericardite.

A urina é escura e pouco abundante.

Uma epistaxe precede as regras ou chega mesmo a substitui-las. A doente sangra do nariz em vez de ter regras.

Os seios estão pálidos, quentes, doridos e muito duros.



Movimento constante do braço e da perna esquerda.

Reumatismo articular agudo, que impede os movimentos, com articulações inflamadas, sensíveis ao toque.

Parte do texto http://josemariaalves.blogspot.com.br



Insegurança.

Quer estar tranquila

Medo da loucura

Medo de morrer

Medo da pobreza

medo de passar fome

Necessita de descanso

Preocupado com o futuro.

Zangas são causas que podem causar um quadro agudo de Bryonia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário